TI já não importa mais

 por manoel veras

Quem disse isto foi Nicholas Carr quando escreveu o artigo It does not matter  (TI não importa) na Harvard Business Review em 2003.Já faz um tempo mas a polemica continua.
Carr argumentou que a TI se tornou commodity ou seja a TI se tornou uma necessidade competitiva mas não é mais uma fonte de diferenciação estratégica. Se voce não tem TI esta arruinado mas se tem só esta do lado dos melhores concorrentes.
O artigo rendeu críticas de todos os lados e trouxe a tona uma questão importante que se refere aos altos investimentos feitos em TI e aos resultados obtidos.
Segundo Carr a diferenciação não esta na TI mas sim nos processos e na estratégia. As empresas, segundo o autor,terão que sair de uma postura ofensiva, no que se refere a investimentos em TI, para uma postura defensiva com foco em eliminar as vulnerabilidades (riscos operacionais, falhas técnicas, segurança e até fornecedores pouco confiáveis).
A ideia de Carr é que a empresa terceirize tudo que não for estratégico começando pela infraestrutura de TI. Carr faz uma comparação entre as instalações de computadores, trilhos de ferrovias e capacidade de energia, em diferentes momentos, mostrando que os largos investimentos feitos de maneira muito rápida fazem os preços caírem e rapidamente trazem a comoditização. Segundo ele acontecerá com a TI o que aconteceu com o provimento de eletricidade, por exemplo, que em um certo momento virou uma utility.
Carr considera que a TI está seguindo pelo mesmo caminho de tecnologias como a rede elétrica e a malha rodoviária. . Uma vez que se torna cada vez mais barata e padronizada, seu poder e sua capacidade de diferenciação começam a frustar as necessidades da maioria das empresas, as vantagens que antes oferecia se dissipam, e seu grande poder de transformação começa a desaparecer. Segundo ele esta mudança é natural e necessária e só quando a TI se tonar uma infraestrutura comum e padronizada é que ela será capaz de proporcionar os seus maiores benefícios econômicos e sociais.
Carr sugere novas regras para a gestão da TI:
  • Gaste menos.
  • Em vez de liderar, siga.
  • Pense em vunerabilidades, não em oportunidades.
Importante reforçar que TI no artigo de Nicholas Carr refere-se a tecnologias usadas para processamento, armazenamento e transporte de dados no formato digital.
Referência:
Dá para se livrar desse abacaxi, Sérgio Teixeira Jr, Exame, fevereiro de 2004.
Carr, Nicholas G. It does not matter, HBR, 2003.

TI importa sim

por manoel veras

Para que um negócio tenha vantagem competitiva é necessário que ele alcance um desempenho superior. Para tanto a organização precisa de uma estratégia adequada fundamentada em objetivos coerentes e compreensão do negócio.

Para Alfred Chandler Jr, a estratégia é a determinação das metas e dos objetivos básicos a longo prazo de uma empresa, bem como a adoção de cursos de ação e alocação dos recursos necessários à execução dessas metas.

Michael Porter afirma que três componentes definem a estratégia :

  • Criar posição única e valiosa;
  • Fazer opções excludentes para competir;
  • Criar  sinergia entre atividades da organização.

O planejamento estratégico é a ferramenta para estabelecimento dos objetivos e da estratégia a ser adotada pela empresa. O processo que antecede o planejamento estratégico depende da criatividade que é a formulação de ideias originais e úteis para o estabelecimento de um novo negócio ou um novo programa para fornecer bens e serviços.

Como a TI pode ajudar a estratégia da organização ? O grid estratégico de McFarlan et al (1984) permite visualizar como a TI esta relacionada a estrategia  e a operação da organização.

O modelo de McFarlan avalia o impacto de aplicações de TI presentes e futuras no negócio, definindo quatro quadrantes cada um representando uma situação para a empresa :

  • Suporte : A TI tem pequenas influencia nas estrategias atual e futura da empresa.
  • Fábrica : As aplicações de TI contribuem  para o sucesso da empresas mas não possuem impacto estratégico.
  • Transição : A TI passa a ter mais importância na empresa.
  • Estratégico : A TI tem grande influencia na estratégia geral da empresa.

A figura abaixo ilustra o grid com os tipos de indústria classificadas em cada quadrante.

Sem título

Considerando o grid,  em bancos , por exemplo, estratégias dependem diretamente  da tecnologia da informação.

Referência :

McFarlan, Warren A TI muda a maneira de competir. em Revolução em Tempo Real: Gerenciando a TI. Tradução. HBR: 1997.