Infraestrutura de TI – O que é ?

A infraestrutura é a base da capacidade planejada de TI disponível em todo o negócio, na forma de serviços compartilhados e confiáveis e utilizada por aplicações múltiplas. Na empresa típica a infraestrutura responde por cerca de 55% dos investimentos em TI [Weill , Subamani, Broadbent, 2002]

Estabelecer uma infraestrutura de TI certa no momento certo habilita a rápida implementação de futuras iniciativas de negócio com base digital, bem como a redução e a consolidação de custos dos processos de negócio.Iniciativas de infraestrutura não devem ter nem orçamentos  excessivo e nem tão pouco pequeno, as duas situações trazem impacto no desempenho dos negócios.

A infraestrutura interna da empresa se conecta quase sempre  a infraestrutura externa da indústria e a infraestrutura pública (Internet e redes de telecomunicações) conforme ilustra a figura abaixo.

Sem título

A figura abaixo ilustra os vários elementos da infraestrutura de TI. Os componentes (hardware, software, redes, etc) são convertidos em serviços comuns úteis através de uma infraestrutura humana de TI composta de conhecimento, habilidades, padrões e experiência.

Sem título2

Os serviços de infraestrutura incluem serviços de rede, provisão de computação, gerenciamento de banco  de dados, expertise em P&D, etc. Estes serviços podem ser prestados internamente ou providos por provedores de serviços externos. O conceito de serviços é poderoso , uma vez que os gestores valorizam mais prontamente um serviço do que um componente técnico. Além disso , serviços podem ser especificados , mensurados e controlados por um acordo de nível de serviço (SLA).

Aplicações de infraestrutura são aplicações compartilhadas e padronizadas utilizadas por todas as unidades de negócio. Exemplos são o ERP, o CRM e o SCM. Aplicações de infraestrutura são mais estáveis do que aplicações locais conforme o negócio evolui.

Aplicações locais mudam frequentemente acompanhando uma nova característica de um produto ou serviço, por exemplo e representam um fragmento do portfólio de TI.

Um infraestrutura de TI combina toda a capacidade compartilhada de TI de uma empresa numa plataforma para negócios realizadas eletronicamente. Ela comporta dez clusters de capacidade cada um com seus conjuntos de serviços conforme ilustra a figura abaixo.

Sem título3

Os clusters de infraestrutura são :

  • Administração da TI
  • Canais eletrônicos integrados
  • Comunicações
  • Administração de  dados
  • Gestão das instalações
  • Segurança e risco
  • Aplicações de Infraestrutura
  • Administração das facilidades de TI
  • Arquitetura e Padrões de TI
  • P&D de TI
  • Educação e Treinamento em TI

Referência :

Peter Weill & Marianne Broadbent. Leveraging the New Infrastructure : How Market Leaders Capitalize on Information Technology, Harvard Business School Press, 1998.

Infraestrutura de TI – Simplificação

Infraestrutura de TI e simplificação por Manoel veras

Diversos estudos apontam que a simplificação da infraestrutura de TI oriunda da adoção de tecnologias abertas e baseadas em padrão da indústria que permitem a redução do TCO. A simplificação da infraestrutura de TI permite que boa parte dos recursos utilizados na operação e suporte possam ser utilizados como investimentos em novas aplicações e na melhoria da infraestrutura de TI. Sabe-se que cerca da metade dos recursos de TI vão para infraestrutura e uma abordagem de simplificação faz com que os investimentos sejam drenados para aspectos relevantes de sustentação do negócio.

A EMC, empresa americana com foco em soluções de armazenamento de dados,  sugere algumas medidas para a simplificação da infra-estrutura de TI, algumas delas citadas aqui:

  • Consolidação – Ajudar a simplificar o gerenciamento da infraestrutura de informações, reduzindo a complexidade e ajudando a padronizar os processos;
  • Gerenciamento da informação – Gerenciar a informação baseado em políticas, ou seja, alinhar o valor econômico das informações aos negócios durante a sua vida útil;
  • Gerenciamento do armazenamento – Fazer planejamento da capacidade e previsões mais precisas;
  • Gerenciamento de redes – Fazer o monitoramento inteligente da rede com capacidade para apontar a origem dos problemas;
  • Backup, arquivamento e recuperação simplificados – Utilizar o arquivamento como parte do processo de backup e recuperação. O arquivamento permite a recuperação de informações inalteradas de forma mais simples, reduzindo o volume de dados que precisam de backup e gerenciamento;
  • Gerenciamento das replicações – Permite ao administrador simplificar a criação e utilização de réplicas.

A EMC especificamente para a melhoria do custo total de propriedade (TCO) sugere também a adoção de um modelo hierárquico de serviços que estabeleça o nível de serviços adequados para as aplicações e informações., pelo custo certo, com base no retorno de valor para as unidades de negocio.

Joe Pollock escreveu um artigo interessante recentemente na revista DELL Power Solutions onde ele afirma que o aumento da complexidade da infraestrutura de TI inibe o crescimento e a inovação. Joe cita que o Forrester Research fez uma pesquisa com 377 CIOs nos EUA e comprovou que 70% do orçamento de TI é consumido com a operação e manutenção do ambiente e 30% é o que sobra para novas iniciativas A idéia é que em um certo momento sobre pelo menos metade do orçamento para Inovação. Nesta mesma pesquisa com uma amostra maior de CIOs , 75% afirmaram que a prioridade deles é aumentar a eficiência da TI. Ele enumera alguns princípios para simplificar a infraestrutura de TI sugeridos pela Dell:

  • TI deverá ser menos complexa do que é hoje;
  • Organizações deveram gastar menos com operação e manutenção e mais com novas iniciativas;
  • Nem todo projeto de TI deve requisitar um monte de consultores.
  • Fornecedores de tecnologia devem compartilhar com os clientes ferramentas e conhecimento para que eles possam controlar seu próprio ambiente de TI;
  • TI deve ter um impacto mínimo no ambiente.

Infraestrutura de TI – Competição

 infraestrutura de TI e competição por Manoel veras

Weill & Broadbent [2000] consideram a infraestrutura de TI é a base para a capacidade de TI. Saber qual a infraestrutura apropriada para um negócio não  é uma tarefa simples.

A infraestrutura de TI é a decisão de investimento mais importante dentro das decisões a serem tomadas em TI. O investimento em infraestrutura representa cerce de 55% do investimento total em TI das grandes empresas nos Estados Unidos segundo pesquisa realizada pelos autores Weill e Ross.

A infraestrutura hoje é mais complexa pois é uma combinação de infraestrutura privada (unidade de negócio, organização, setor de atuação) e pública (Internet). As opções são muitas e as decisões precisam ser criteriosas. A figura abaixo representa este aspecto.

v

Alinhar o investimento em infraestrutura com as estratégias de negócio não é tarefa trivial [Luftman et al, 1993].

Uma forma de pensar o investimento em TI é pensar o portfólio de TI. O portfólio de TI é a soma total dos investimentos em TI e hoje é comum gerencia-lo como um porfólio financeiro pesando-se riscos e retorno para o atingimento das metas empresariais. O alicerce do porfólio de TI é o investimento em infraestrutura de longo prazo. Só que a infraestrutura hoje é uma combinação de infraestrutura privada com infraestrutura pública, conforme mencionado,  e portanto muito mais complexa. Weil e Broadbent baseados em pesquisa realizada com cinquenta empresas sinalizam que o investimento em infraestrutura de TI deve se basear na compreensão do contexto estratégico e sugerem a gestão por máximas.

Gestão por Máximas

A idéia da gestão por máximas é iniciar a decisão de investimento em infraestrutura de TI avaliando o contexto estratégico e as sinergias entre unidades de negócio. As decisões vão desde não haver serviços de infraestrutura de TI para toda a companhia até a oferta de serviços abrangentes para todas as unidades de negócio.

Máximas de negócio ajudam os executivos de TI a identificar as máximas de TI. Uma maxima de negócio leva a uma ou mais máximas de TI. A gestão por máximas difere da gestão por negociação onde os gerentes de TI negociam os investimentos em infraestrutura com os gerentes das áreas de negócio de uma companhia.

 [Maçada et al, 2003] apresentam o modelo de gestão por máximas para a tomada de decisão em infraestrutura.

Sem título

 

  • Maximas da empresa traduzem aspectos do seu contexto estratégico em termos que podem ser facilmente comunicados.
  • Máximas de TI são declarações que decretam como a empresa precisa se conectar , compartilhar e estruturar informações na organização através da TI.
  • Conjunto de serviços de infraestrutura definem como os serviços de infraestrutura devem ser oferecidos e utilizados.
  • Reach and Range. Reach refre-se a locais e pessoas que a infraestrutura é capaz de conectar. Range diz respeito a funcionalidade das atividads empresariais que podem ser completadas e compartilhadas pelos níves de reach.
  • Visões de infraestrutura – São quatro as visões : nenhuma (quando não há infraestrutura de TI na empresa); utilidade (infraestrutura empregada para alcançar economias de custo), dependente (infraestrutura dirigida por estra´tegia de nefgóio corrente), facilitadora (infraestrutura é competência central e possui capacidade para aumentar as opções estrategicas). Cada uma dessas visões tem expectativa de benefícos diversas e exige eprfil de investimento diferetne.