Benefícios da Computação em Nuvem

A Amazon Web Services (AWS) sugere 6 benefícios da computação em nuvem :

  • Substituir gastos de capital por despesas de acordo com a demanda dos clientes.
  • Obter preços mais baixos devido a economia de escala.
  • Parar de tentar adivinhar a capacidade necessária.
  • Aumentar a agilidade da organização com a facilidade de obter recursos adicionais de TI.
  • Parar de gastar com a operação e manutenção de DATACENTERS.
  • Implementar aplicativos em múltiplas geografias.

O documento do ISACA  Princípios norteadores de adoção e uso da computação em nuvem de 2012 elenca as vantagens associadas a computação em nuvem :

  • Agilidade – Computaçãoc em nuvem fornece nível de agilidade dificl de alcançar com outros tipos de soluções.
  • Contenção de custos – Soluções internas necessitam de inverstimento de capital  em infraestrutura e aquisições de tecnologia. Os custos de nuvem, por outro lado, são de natureza operacional.
  • Multilocação – A natureza comapartilhada da computação em nuvem distribui os custos e capacidade entre um grupo maior de usuários.
  • Confiabilidade – O amplo acesso a rede e a rápida elasticidade baseada na necessidade aumentam a confiabilidade de soluções em nuvem.
  • Dimensionamento – Computação em nuvem permite que cada empresa determine sua necessidade específica e encontre uma solução de valor.

A CSA no white paper Adoção de computação em nuvem e suas motivações aponta as principais motivações para adotar a computação em nuvem :

Inovação

Computação em Nuvem pode ser adotada por organizações que tenham tradição em inovar ou, por novas organizações que além de conceitos inovadores para seus produtos pretendem agregar tecnologias ou conceitos tecnológicos inovadores a estes.

Transformação da TI

Usar a computação em nuvem significa transformar a TI usando uma solução dinâmica, que permite que as soluções escalem, sejam elas quais forem, com custos proporcionais à utilização dos recursos. Entretanto a computação em nuvem exige que a TI esteja preparada para implantar, operar e suportar este novo modelo de operação.

Racionalização do uso de  Recursos deTI

Existe hoje um custo substancial com recursos de TI subutilizados. Um servidor raramente opera em sua capacidade máxima, deixando uma parcela significativa do seu poder ociosa. E os gastos com energia e refrigeração não decrescem linearmente com a redução do processamento, gerando custos adicionais, mesmo com o servidor subutilizado. A computação em nuvem permite reduzir o custo com recursos de TI subutilizados pela sua própria natureza.

Transformação do Negócio

A Computação em Nuvem permite que se alinhem os modelos de fornecimento de serviços de TI disponíveis no mercado às estratégias do negócio, sem a necessidade de investimentos elevados na aquisição de infraestrutura de TI. Além disso, a computação em nuvem permite obter respostas mais rápidas aos movimentos do mercado, possibilitando mudanças rápidas, escalando as soluções na medida necessária.

Melhoria da produtividade

As empresas de pequeno e médio porte estão identificando na computação em nuvem uma opção para reduzir custos operacionais vinculados a operação de uma infraestrutura para energia, espaço físico, pessoal de apoio e outros elementos considerados de apoio.

Suportar a sazonalidade do negócio

A adoção de Computação em Nuvem para setores que são propensos a sazonalidade torna-se vantajoso se o provedor escolhido tiver a flexibilidade necessária para ajustar rapidamente a infraestrutura contratada, bem como os seus custos.

Suporte a novos produtos

Por ser um ambiente flexível, que permite a criação de uma nova infraestrutura de suporte a serviços em pouquíssimo tempo, a computação em nuvem é muito usada para testes e desenvolvimento. Mais do que isto  a computação em nuvem é o ambiente ideal para suportar o lançamento de novos produtos e modelos de negócios.

Redução de Custos

A computação em nuvem pode reduzir os custos com a infraestrutura de TI na medida que os recursos são pagos em função do uso. Utilizar a  computação em nuvem pode representar grandes possibilidades de redução custos para boa parte das empresas.

Incrementar a segurança da Informação

A computação em nuvem pode incrementar a segurança da informação mesmo sendo um ambiente não totalmente controlado pela empresa usuária. Os provedores de computação em nuvem  utilizam tecnologias sofisticadas na área de segurança que muitas vezes não estão implementadas internamente na organização.

Referência :

Princípios norteadores de adoção e uso da computação em nuvem, ISACA, fevereiro de 2012.

Adoção de computação em nuvem e suas motivações , CSA , agosto de 2012 :

Conceito de Computação em Nuvem

Quem primeiro se referiu a um modelo baseado em utility como o avanço natural do modelo time-sharing para a TI foi John McCarthy em evento sobre o MIT em 1961. McCarthy antecipou o conceito de nuvem quando salientou que a tecnologia da informação poderia ser adquirida no futuro como água e energia.

Nicholas Carr sugeriu em 2006 que finalmente o modelo de computação pública já era uma realidade. Mesmo sem utilizar o termo computação em nuvem, Carr explicou as grandes mudanças que estavam acontecendo com a TI.

A expressão “computação em nuvem” parece que foi empregada pela primeira vez em 2006 por Eric Schmidit , CEO do Google. Também em 2006 a Amazon lançou o serviço de armazenamento S3 seu primeiro serviço de nuvem. De lá para cá muita coisa aconteceu.

Mesmo depois de oito anos do seu surgimento, conceituar computação em nuvem ainda é uma tarefa árdua. São muitas definições e termos técnicos associados. Procuramos aqui trazer as definições mais aceitas:

  • Gartner Group: computação em nuvem é um estilo de computação no qual recursos de TI, massivamente escaláveis são disponibilizados sob a forma de serviços, por meio da Internet, para múltiplos consumidores externos.
  • IBM (International Business Machine) : computação em nuvem é uma plataforma que dinamicamente provê, configura, re-configura e libera servidores de acordo com as necessidades e que emprega grandes Datacenters  e potentes servidores, nos quais hospeda aplicações e serviços para serem utilizados via Internet.
  • NIST (National Institute of Standards and Technology) : computação em nuvem é um modelo que permite acesso à rede de forma onipresente, conveniente e sob demanda a um conjunto compartilhado de recursos de computação configuráveis que podem ser rapidamente alocados e liberados com o mínimo esforço de gerenciamento ou interação com o prestador de serviço.

A figura abaixo  ilustra a mudança sugerida pela computação em nuvem. Na nova situação os recursos de TI são acessados via Internet.

Sem título

Os recursos de TI ilustrados podem ser físicos ou virtuais baseado em software como um servidor virtual ou baseado em hardware como um servidor físico.

Um conceito decorrente da computação em nuvem é o conceito de serviços de nuvem (cloud services) que trata de qualquer recurso de TI acessado remotamente via nuvem. Um serviço de nuvem pode ser um software baseado na web como uma interface invocada via protocolo de mensagem ou um ponto de acesso remoto para ferramentas de gerenciamento.

Das definições sugeridas, a definição do NIST para computação em nuvem é a mais aceita na atualidade. Ela também trata das características essenciais da nuvem descritas a seguir:

  • Autosserviço sob demanda : capacidade de prover funcionalidades computacionais de maneira automática, sem que haja a necessidade do usuário interagir com o provedor de serviço;
  • Amplo acesso à rede : os recursos computacionais devem estar disponíveis para serem acessados via Internet e de uma forma padronizada, garantindo assim a possibilidade de uso através dos mais diversos tipos de dispositivos (smartphones, tablets, computadores, etc.);
  • Pool de recursos : múltiplos usuários podem fazer uso, concomitantemente, dos recursos computacionais (físicos ou virtuais) oferecidos pelo provedor. Esses recursos devem ser alocados e realocados de forma dinâmica e de acordo com a necessidade de cada usuário;
  • Rápida elasticidade : as funcionalidades computacionais devem ser fornecidas de maneira rápida e elástica, ou seja, podem crescer ou diminuir rapidamente. O usuário precisa ter a percepção da existência ilimitada de recursos e que eles podem ser adquiridos no momento que ele quiser e na quantidade desejada.
  • Serviços mensuráveis: controle e monitoramento automático dos recursos utilizados por cada serviço oferecido. Esse monitoramento deve acontecer de forma transparente, tanto para o provedor quanto para o usuário do serviço.

A figura abaixo ilustra as características da computação em nuvem segundo o NIST.

Sem título2

Referências :

The Big Switch de Nicholas Carr , 2006.

The NIST Definition of Cloud Computing, 2011.

Diógenes, Yuri & Veras, Manoel . Cloud Essentials : Guia preparatório para o EXAME CLO-001, Nova Terra, 2014.

Computação em Nuvem muda o papel da TI

Em um amplo estudo, os Serviços de Consultoria da Cisco®, em parceria com a Intel®, procuraram identificar de que maneiras a nuvem está determinando as mudanças na área de TI. Aqui estão as percepções obtidas pelo estudo que entrevistou 4.226 líderes de TI em 18 setores:
Para os responsáveis pelas decisões da área de TI, a nuvem é benéfica. Apesar dos desafios e instabilidades, a nuvem é vista, em suma, como um desenvolvimento positivo para os departamentos de TI. (Por exemplo, a segurança pode ser um fator inibidor para as implementações da nuvem, mas ela também é vista como uma solução para os desafios de segurança). De modo geral , mais de quatro em cada cinco entrevistados acreditam que a nuvem afetará positivamente suas empresas.
A computação em nuvem chegou e está se expandindo. A nuvem — seja no modelo público, privado ou híbrido — já é uma realidade. Atualmente, as soluções em nuvem ocupam grande parte dos gastos com TI, 23%, e os entrevistados acreditam que essa participação subirá para 27% até 2016. A nuvem privada é o método predominante de implantação da nuvem, com 45%.
Mercados emergentes e desenvolvidos têm diferentes pontos de vista em relação à nuvem. Apesar da atitude positiva geral em relação à nuvem, surgem diferenças importantes entre os mercados emergentes e desenvolvidos. Os líderes de TI nos países emergentes estão mais otimistas em relação à nuvem, se concentrando em seu potencial de inovação e transformação. Nos mercados desenvolvidos, ela é vista como uma ferramenta para reduzir custos.
A área de TI tem grandes expectativas para os provedores de nuvem. Em um mercado competitivo, os provedores de nuvem precisarão oferecer soluções de ponta a ponta enquanto organizam um ecossistema de parceiros. Consequentemente, as avaliações elevadas para os provedores de nuvem na pesquisa são acompanhadas por grandes demandas: por recursos de segurança, soluções personalizadas e garantias dos níveis de serviço.
A área de TI quer segurança na nuvem. Independentemente do setor ou da região global pesquisada, as questões de segurança e privacidade são as mais importantes e vistas como possíveis inibidoras para o crescimento da nuvem. Os recursos de proteção de dados e segurança avançados também são vistos como os fatores mais importantes para os provedores de serviço em nuvem.
Não há uma solução única. Em um mundo de muitas nuvens, públicas, privadas e híbridas, as empresas precisam formular abordagens que possibilitem o cumprimento das metas gerais da sua empresa. Os líderes de TI precisam considerar a melhor forma de parceria com as principais partes interessadas, tais como grupos empresariais e provedores de terceiros, usando uma abordagem sob medida para suas necessidades específicas.
O departamento de TI é considerado fundamental. Apesar da influência cada vez maior da linha de negócios, os entrevistados, especialmente nos mercados emergentes, acreditam que o departamento de TI seguirá tendo uma função central e bem financiada, gerenciando soluções em nuvem com uma política uniforme e soluções de segurança.
Os grupos empresariais estão ganhando influência. A influência dos grupos empresariais se estenderá por todas as etapas do ciclo de vida da TI e criará uma complexidade inédita para as empresas que enfrentam problemas de segurança e suporte técnico. À medida que a TI se transformar em outro modelo de serviço, as integrações e os relacionamentos entre o departamento de TI e os grupos empresariais precisarão mudar.