Design Thinking e Life Cycle Canvas (LCC)

  Design Thinking (DT) e Life Cycle Canvas (LCC)

Por Manoel Veras.

Para os pensadores do Design Thinking (DT) o projeto é o veículo que transporta uma ideia do conceito à realidade. Ao mesmo tempo que o DT estimula o pensar e a criatividade, reforça que a clareza, o direcionamento e os limites de um projeto bem definido são vitais para sustentar um alto nível de energia criativa.

Na visa de Tim Brownn(Design Thingink,2009), um dos pais do conceito, o projeto não se limita a criar objetos elegantes ou embelezar o mundo a nosso redor. Vai muito além disto. Os melhores gerentes de projeto compatibilizam a exigência com a utilização, as restrições com a possibilidade e a necessidade com a demanda.

Um dos aspectos importantes na adoção do DT na gestão de projetos é a ênfase na constante interação com os usuários e partes interessadas nos mais diversos momentos do projeto. O DT reforça que a essência do processo de projeto é construir empatia, a importância de primeiro conhecer o cliente, o seu ambiente, seus reais problemas e necessidades, antes de oferecer uma solução tecnológica apenas pela tecnologia em si. O que convenhamos, é prática corriqueira. Primeiro o software, depois o resto, não funciona !

O Life Cycle Canvas (LCC) um modelo mental voltado para a gestão do ciclo de vida dos projetos, assume que a criatividade deve ser a chave para pensar e elaborar projetos. Ao mesmo tempo ele não abre mão da definição clara dos limites do projeto, das premissas a serem assumidas e dos riscos envolvidos. Além disso o LCC com a adoção de melhores práticas permite monitorar e controlar qualquer tipo de projeto. De quebra ainda fornece um cockpit para todos os projetos.

O LCC da perspectiva do Design Thinking diz respeito a:

  • Sair da zona de conforto – diz respeito a mais do que estilo. Diz respeito a uma nova forma de pensar os projetos. Comunicação e integração são a chave do processo de pensar os novos projetos. As pessoas, incluindo cliente e partes interessadas, participam de forma natural na construção dos projetos.
  • Converter necessidade em demanda – O LCC coloca as pessoas em primeiro lugar quando não abre mão da interação, do desenvolvimento da ideia em grupo e das limitações existentes.
  • Construir uma matriz mental – Clientes fazem parte da experiência. LCC deve ser incorporado na forma de pensar e deve ser desenvolvido pacientemente na estrutura de uma organização.
  • Construir para pensar – O LCC reforça o poder da prototipagem. Experimentos iniciais permitem decidir entre vários direcionamentos. O LCC permite que planos sejam revistos exaustivamente até que estejam adequados e que possam ser executados.
  • Construir uma cultura de experiência – O LCC parte do princípio de que uma boa ideia deve ser bem executada. O LCC faz todos serem gerentes de projetos.
  • Divulgar a mensagem – O LCC reforça a Importância de contar histórias. Todo projeto desenvolvido com o modelo LCC pode ser devidamente documentado e ter suas lições aprendidas disponibilizadas de forma fácil.

O LCC é o modelo ideal para a gestão de projetos na era do design thinking.

Referência

BROWN, TIM. Design Thinking, 2009.

Cockpit de Projetos com Life Cycle Canvas (LCC)

Cockpit de Projetos com Life Cycle Canvas (LCC)

por Manoel Veras.

O cockpit é uma zona usualmente situada na parte dianteira de uma aeronave, de onde os pilotos controlam a mesma. Ele inclui uma série de instrumentos de voo, como velocímetro, o horizonte artificial, o altímetro, o manche e outros. É monitorando o resultado em tempo real dos instrumentos que o piloto toma decisão em relação ao vôo. O monitoramento do vôo e o controle do avião foi um aspecto chave para o desenvolvimento da aviação.

Se fizermos uma analogia com a gestão de projetos, faz total sentido para uma organização ter um cockpit de gerenciamento de projetos. Ele deveria permitir gerenciar os projetos em pleno vôo, ou seja, em plena execução. Este gerenciamento sugere-se que seja feito por indicadores que reflitam o estágio atual do projeto. Indicadores de tempo, custos e risco são utilizados pelo gerente de projeto para realizar o monitoramento e controle dos projetos sob a sua responsabilidade. Em cada data o gerente de projeto pode saber o status do projeto e atuar, se for o caso, em benefício do sucesso do projeto.

Mas como operacionalizar o cockpit para todos os projetos de um escritório de forma simples? Que indicadores utilizar? Como monitorar o projeto em uma determinada data? Todas estas questões são relevantes.

O Life Cycle Canvas (LCC), um padrão para gerenciamento do ciclo de vida do projeto faz isto com simplicidade. Como é baseado em melhores práticas e utiliza uma interface gráfica baseada em indicadores, ele permite gerenciar todos os projetos em execução. Como a fase de execução é claramente definida no modelo, fica muito simples saber o status atual do projeto baseado nos indicadores escolhidos para serem utilizados.

A ideia do cockpit implementada pelo Life Cycle Canvas (LCC) é simples. O escritório de projetos coordena os projetos relacioonados aos  gerentes de projeto. Os indicadores utilizados devem refletir  o status de cada projeto. O gerente então pode atuar com base nos resultados fornecidos pelos indicadores que alicerçam o status do projeto. No caso do projeto com status vermelho, por exemplo, ele pode facilmente saber quais dos indicadores utilizados estão contribuindo para o status geral do projeto e atuar para reverte a situação.  Simples assim.