Design Thinking e Life Cycle Canvas (LCC)

  Design Thinking (DT) e Life Cycle Canvas (LCC)

Por Manoel Veras.

Para os pensadores do Design Thinking (DT) o projeto é o veículo que transporta uma ideia do conceito à realidade. Ao mesmo tempo que o DT estimula o pensar e a criatividade, reforça que a clareza, o direcionamento e os limites de um projeto bem definido são vitais para sustentar um alto nível de energia criativa.

Na visa de Tim Brownn(Design Thingink,2009), um dos pais do conceito, o projeto não se limita a criar objetos elegantes ou embelezar o mundo a nosso redor. Vai muito além disto. Os melhores gerentes de projeto compatibilizam a exigência com a utilização, as restrições com a possibilidade e a necessidade com a demanda.

Um dos aspectos importantes na adoção do DT na gestão de projetos é a ênfase na constante interação com os usuários e partes interessadas nos mais diversos momentos do projeto. O DT reforça que a essência do processo de projeto é construir empatia, a importância de primeiro conhecer o cliente, o seu ambiente, seus reais problemas e necessidades, antes de oferecer uma solução tecnológica apenas pela tecnologia em si. O que convenhamos, é prática corriqueira. Primeiro o software, depois o resto, não funciona !

O Life Cycle Canvas (LCC) um modelo mental voltado para a gestão do ciclo de vida dos projetos, assume que a criatividade deve ser a chave para pensar e elaborar projetos. Ao mesmo tempo ele não abre mão da definição clara dos limites do projeto, das premissas a serem assumidas e dos riscos envolvidos. Além disso o LCC com a adoção de melhores práticas permite monitorar e controlar qualquer tipo de projeto. De quebra ainda fornece um cockpit para todos os projetos.

O LCC da perspectiva do Design Thinking diz respeito a:

  • Sair da zona de conforto – diz respeito a mais do que estilo. Diz respeito a uma nova forma de pensar os projetos. Comunicação e integração são a chave do processo de pensar os novos projetos. As pessoas, incluindo cliente e partes interessadas, participam de forma natural na construção dos projetos.
  • Converter necessidade em demanda – O LCC coloca as pessoas em primeiro lugar quando não abre mão da interação, do desenvolvimento da ideia em grupo e das limitações existentes.
  • Construir uma matriz mental – Clientes fazem parte da experiência. LCC deve ser incorporado na forma de pensar e deve ser desenvolvido pacientemente na estrutura de uma organização.
  • Construir para pensar – O LCC reforça o poder da prototipagem. Experimentos iniciais permitem decidir entre vários direcionamentos. O LCC permite que planos sejam revistos exaustivamente até que estejam adequados e que possam ser executados.
  • Construir uma cultura de experiência – O LCC parte do princípio de que uma boa ideia deve ser bem executada. O LCC faz todos serem gerentes de projetos.
  • Divulgar a mensagem – O LCC reforça a Importância de contar histórias. Todo projeto desenvolvido com o modelo LCC pode ser devidamente documentado e ter suas lições aprendidas disponibilizadas de forma fácil.

O LCC é o modelo ideal para a gestão de projetos na era do design thinking.

Referência

BROWN, TIM. Design Thinking, 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>